facebook  webmail-2  IOS NOVO  AND NOVO  anuario-icone 

bispo-abre-jubileu-da-catedral-celebrando-padroeira-diocesanaCertamente 8 de dezembro de 2018 será uma data marcada na história da Diocese de Nova...
sede-solenidade-da-imaculada-e-celebrada-nas-paroquias-do-vicariato-em-201Celebrar a padroeira é sempre um momento marcante na vida de uma comunidade paroquial. Novena,...
bispo-preside-missa-da-reinauguracao-das-telas-do-santuario-diocesanoQuinta-feira, 6 de dezembro de 2018, um dia para ficar na história do Santuário Diocesano do...
sede-projeto-pequenos-reis-magos-ganha-vida-com-a-chegada-do-adventoIniciado em 2017 na Diocese de Nova Friburgo, por meio da Matriz Paroquial São Roque, o...
norte-missa-em-acao-de-gracas-pelos-sacoleiros-e-celebrada-em-sao-jose-do-ribeiraoNo domingo (2/12), foi celebrada a tradicional Missa em ação de graças pelos sacoleiros. A...

Diáconos Permanentes participam de Retiro com a presença de Dom Edney

Os Diáconos Permanentes da Diocese de Nova Friburgo iniciaram no dia 14/9, Festa da Exaltação da Santa Cruz, o Retiro Espiritual Anual. A atividade ocorreu no Chateau, em Monnerat, e contou com a presença do Bispo, Dom Edney Gouvêa Mattoso, no dia 15/9. Este ano, o Administrador Paroquial da Matriz São Sebastião, em São Sebastião do Alto, Pe. Higor Moraes, foi o pregador do encontro, que também contou com a presença das esposas dos Diáconos Permanentes.

site diocese 2018 retirodosdiaconospermanentes setemebro 1

Pe. Higor, na abertura do retiro, fez uma breve reflexão do sentido da Cruz de Cristo. “Olhando de um modo especial para a Cruz de onde brotou nossa salvação, Cristo dá sentido ao sofrimento humano. Todos nós sofremos, porque o sofrimento é algo inerente ao homem. Se Cristo para entrar na glória precisou passar pela Cruz, nós também se quisermos entrar na glória precisaremos passar por ela!”. E continuou. “Todos sofremos, mas muitos não sabem dar sentido a esse sentimento. Cristo na cruz nos ensina a dar o sentido redentor ao sofrimento humano e assim nossa aflição não é em vão, mas têm um sentido: precisamos passar pela glória de Cristo”.

A primeira meditação do retiro foi extraída do Evangelho de São Lucas 10, 38 – 42, que aborda o encontro entre Jesus, Maria e Marta. Na ocasião, os presentes foram recordados da importância desse texto bíblico para reflexão não somente no retiro, mas na vida diária, na busca de um tempo para ouvir a Palavra de Jesus e no seguimento do exemplo de Maria. Pe. Higor falou da necessidade do silêncio, inclusive na Liturgia. Com seu testemunho, colocou que em nossa vida há “coisas urgentes e outras mais importantes. Assim, dentro dos limites humano e familiar, cada um deve procurar dar valor as coisas mais importantes, a exemplo de Maria: priorizar o momento, silenciar e ouvir mais e melhor a voz de Deus!”.

site diocese 2018 retirodosdiaconospermanentes setemebro 2

No sábado, a primeira meditação teve como tema “O sentido da vida”. Sob a luz do Evangelho de São Mateus 6, 1ss, a reflexão proporcionou uma revisão das intenções ao ajudar ao próximo, com uma avaliação da vida interior e espiritual: “Louvar a Deus e levar as pessoas a conhece-Lo”. Já a segunda meditação, tratou da vida interior – fundamentação e construção – alicerce da vida cristã. Na oportunidade, Pe. Higor citou o Beato Paulo VI: "A resposta à pergunta: como se pode ser apóstolo? já está dada numa ampla literatura ascética; basta recordar a notabilíssima obra do P. Chautard: A alma de todo apostolado, sempre atual por suas afirmações, que são fundamentais e nos levam a fortalecer as raízes interiores do apostolado externo. O apostolado é um fenômeno de exuberância espiritual e pessoal... Não pode ser verdadeiro apóstolo quem não tem uma pessoal, profunda e ardente vida interior" (Paulo VI, 31-I-1968). “O Papa Paulo VI quis dizer que precisamos fortalecer as raízes interiores do nosso apostolado externo. Se quiser ser um apóstolo de Jesus Cristo cuide de sua alma!”, finalizou o padre.

Neste dia, os retirantes contaram com a presença do Bispo Diocesano e do Vigário Episcopal do Litoral e Assessor da Comissão dos Diáconos Permanentes, Pe. Gelcimar Petinatti. Dom Edney fez um breve momento de conversa com os participantes e concedeu uma bênção. Na terceira meditação, as orientações foram de como alimentar a vida interior: a oração. A reflexão foi com base no Evangelho Lucas 11ss – A Oração do Pai Nosso.

site diocese 2018 retirodosdiaconospermanentes setemebro 3

No dia 16/9, os dois últimos temas abordados foram o sacrifício e a fidelidade. Pe. Higor citou o Diário de Santa Faustina: “Quero ensinar-te como deves salvar as almas pelo sacrifício e pela oração. Pela oração e pelo sofrimento salvarás mais almas do que o missionário apenas pelos ensinamentos e sermões”. O sacerdote destacou ainda a importância da oração e do sacrifício. “Iremos salvar mais almas com nossas orações e sacrifícios, do que com nossas homilias. O amor é provado pelo sacrifício da cruz. Uma pessoa que ama de fato, se sacrifica pelo outro. Um exemplo é o amor de mãe! O caminho do amor chama-se sacrifício”.

Ao final, o presbítero orientou aos Diáconos e esposas que saíssem do retiro com uma proposta concreta. Para encerrar as atividades, foi celebrada a Santa Missa e foram feitos os agradecimentos. De acordo com os Diáconos, “mais uma vez valeu a pena tirar um final de semana para no silêncio escutar, conversar e rezar com Deus! Agradecemos ao Pe. Higor pelo carinho, atenção e disponibilidade no serviço do Reino”.

Texto e fotos: Diácono Permanente Emílio Heleno

link hotsite3

PARÓQUIAS DA DIOCESE

 

Pensamento da Semana

 O que nos dá alegria e nos aproxima de Deus devemos buscar para os irmãos.

Dom Edney Gouvêa Mattoso